Fixador de Tiossulfato de sódio – porcentagens e conversões

O fixador fotográfico de Tiossulfato de Sódio (Hypo) é frequentemente usado em processo fotográficos a base de prata devido a seu baixo custo e simplicidade. Como também é o fixador mais antigo na fotografia, ele é muito referenciado em livros de receitas fotográficas. Porém existe uma coisa para ficarmos atentos.

Existem duas formas de Tiossulfato de Sódio, o anidro e o penta-hidratado. Quando um reagente leva o termo “anidro” ao final do nome, ele não contém moléculas de água. No caso do Tiossulfato de sódio, significa que sua molécula tem apenas Na2S2O3. Ou seja, 100% do peso é de tiossulfato de sódio.

A forma penta-hidratado é a molécula de tiossulfato de sódio mais cinco moléculas de água – Na2S2O3.5H2O. Ou seja, apenas uma parte do peso da molécula é realmente o tiossulfato de sódio, a outra é água. O penta-hidratado tem forma de cristais geométricos, e é o que eu sempre encontrei. O Anidro eu nunca vi e parece que é em forma de pó. Vale sempre olhar o rótulo do reagente onde deve ter a molécula descrita.

Assim, se uma receita de fixador pede uma medida de peso de tiossulfato anidro e você só tem o penta-hidratado é necessário aumentar a medida para se compensar o peso das moléculas de água, senão a porcentagem final ficará mais fraca.

Comparando o peso molecular das duas formas (Anidro: 158g/mol; Penta-hidratado:248g/mol), é possível concluir que se desejar usar penta-hidratado no lugar de anidro, é necessário multiplicar o peso pedido por 1,57. Ou seja, se na receita pede 100g de tiossulfato de sódio anidro, é possivel usar 157g da forma penta-hidratada no lugar e manter a concentração pretendida.

A dificuldade é saber a qual forma a receita se refere pois raramente vem descrito qual usar. Talvez seja melhor presumir que sempre é anidro pois no pior caso, você terá feito uma solução mais concentrada que o necessário ao invés de mais fraca, o que poderia trazer problemas de véu posteriormente.

Por exemplo, no livro The Book of Alternative Photographic Processes de Christopher James, ele lista o Tiossulfato de Sódio com CAS (numero de catálogo internacional) 7772-98-7 que se refere a forma anidra. A forma penta-hidratada tem o CAS# 10102-17-7. Esses números CAS são muito úteis para essa distinção.

Segue uma boa receita de Fixador Simples, proposto pelo Ansel Adams e comentado por Lloyd Erlick em seu blog.

Fixador Simples

(água destilada é recomendada)

Água a 26ºC 750ml
Tiossulfato de sódio anidro 125 gramas
(para penta-hidratado use 250g e água a 50ºC)
Sulfito de sódio
(Use mais sulfito se pretender armazenar por mais tempo, mas 2 meses é o máximo)
30 a 60 gramas
Água fria para completar 1000ml
USO: Não diluir. De preferência usar em temperatura próxima a 20ºC.
CAPACIDADE: 25 cópias 20x25cm, ou área equivalente, por litro. Para filme, 25 rolos 35 mm (36 poses) ou 25 rolos de formato 120, ou área equivalente, por litro. (Alguns filmes gastam o fixador mais rapidamente. Os filmes tabulares Kodak, como T-Max 100 e 400, são bons exemplos. Esses filmes precisam de fixação por 10 minutos e o fixador rende metade da estimativa acima.)

Abraços,

Roger Sassaki

Auxiliar de Lavagem (hypo clear)

Solução de trabalho de Sulfito de Sódio 2% (1000ml)

Água destilada (ou deionizada) 750ml
Sulfito de Sódio 20 gramas
Água destilada (ou deionizada) Suficiente para completar 1000ml

Adicione o Sulfito de Sódio e misture-o até a completa dissolução. Complete o volume de água. A solução está pronta para ser usada. Geralmente, é

O Auxiliar de Lavagem é usado antes da lavagem final de filmes e papéis fotográficos. Tem a função de ajudar a retirar o fixador, que tem efeito negativo na conservação do material fotográfico.

Formulas para Colódio – Banho de Prata

Existem algumas variações para o banho de sensibilização para placa úmida de colódio. Aqui segue a fórmula que usamos em nossa primeira tentativa e que funcionou bem. Essa sessão pode ter algumas revisões com o tempo.

Esta é uma solução de nitrato de prata em concentração 9%. Você deve fazê-la em quantidade adequada para o tamanho de seu tanque e de suas placas de vidro.

Solução de Nitrato de Prata a 9% (300ml)

Água destilada (ou deionizada) 250ml
Nitrato de Prata 27 gramas
Água destilada (ou deionizada) Suficiente para completar 300ml

Dilua o nitrato de prata completamente e adicione o restante da água para completar a quantidade final.

Importante: Um banho “novo” deve ser levemente iodizado antes de seu primeiro uso. Deixe uma placa de vidro coberta com colódio salgado descansando no banho durante a noite.

Adequação para Positivos ou Negativos

Após misturada, a solução deve ter seu pH conferido. Banhos mais neutros (pH ~6) funcionam melhor para imagens negativas, banhos mais ácidos (pH ~4-5) funcionam melhor para imagens positivas (ambrotipos e ferrótipos).

Gotas de ácido nítrico ou ácido acético glacial podem ser usadas para ajustar o pH para baixo. Gotas de hidróxido de amônio podem ser usadas para elevar o pH.

Teste o pH com tiras de teste de pH.

OBS.: Nosso primeiro banho de prata ficou naturalmente com o pH ~4-5. Como nossa intenção era usar para imagens positivas, não foi preciso adicionar nada.

Densidade

Após preparado o banho de prata deve ter sua densidade medida e anotada. Esta informação será usada posteriormente quando for necessário “renovar” o banho. Um densímetro capaz de ler com precisão densidades perto de 1.070 deve ser usado. O resultado pode variar um pouco mas deve variar próximo a este valor.

OBS.: Nosso primeiro banho de prata 9% resultou em uma densidade de 1.080.

Manutenção

Eventualmente, o banho de prata terá que ser completado para voltar ao seu volume inicial. Algumas medidas de manutenção também são necessárias para ter o banho sempre em boas condições de uso.

Iremos adicionar informações a esta seção em breve.

Fórmulas para Calótipo – Fixador

Esta fórmula é para o fixador do calótipo úmido e sêco. Foi retirada e traduzida do livro de Alan Green, Primitive Photography: A guide to make cameras, lenses, and calotypes. A fórmula esta aqui descrita para uma referência rápida, a leitura do livro é recomendada. As observações são do autor do livro.
Continue reading “Fórmulas para Calótipo – Fixador”

Fórmulas para Calótipo – Revelador de Ácido Gálico

Essas duas fórmulas são para a revelação do Calótipo Úmido. Foram retiradas e traduzidas do livro de Alan Green, Primitive Photography: A guide to make cameras, lenses, and calotypes. As fórmulas estão aqui descritas para uma referência rápida, a leitura do livro é recomendada. As observações são do autor do livro.
Continue reading “Fórmulas para Calótipo – Revelador de Ácido Gálico”

Acidificando papel

Na busca de papéis para processos históricos, você poderá ter problemas com a reserva alcalina de alguns deles. Esta reserva é geralmente uma quantidade de carbonato de cálcio aplicada na fabricação do papel e tem a função de evitar que o papel fique ácido com o tempo e, assim, aumentar a sua vida.

Alguns fabricantes escrevem claramente na embalagem se há reserva alcalina. Outros não são tão claros, mas se houver a menção de estar de acordo com o ISO9706, então há um mínimo de reserva, como especificado na norma:

A norma ISO 9706, tal como é descrita pela Organização Internacional de Normalização, especifica os critérios de estabilidade do papel nos seguintes termos:
– Força mínima medida em uma prova de resistência à ruptura.
– Quantidade mínima de 2%, medida em termos de reserva alcalina, de substâncias que neutralizem a ação do ácido (por exemplo, o carbonato de cálcio).
– Quantidade máxima, medida por meio do índice Kappa, de produtos facilmente oxidáveis.
– PH máximo e mínimo de um extrato aquoso a frio do papel.

Isso pode ser ótimo, mas para alguns processos, em especial para calótipos, a reserva alcalina interfere na revelação, deixando o papel enegrecido ou super exposto. Cianótipos também são prejudicados pelo carbonato de cálcio. Para adequar o papel ao processo é necessário retirar a reserva alcalina. Para isso, o procedimento é esgotar a reserva com um banho ácido.

Prepare um banho de ácido cítrico à 10% e deixe as folhas mergulhadas por 1-2 horas. Tente manter a temperatura do banho fria para não “atacar” a encolagem. Depois, lave por mais 1 hora com várias trocas de água para neutralizar o pH. Finaliza com alguns enxagues em água deionizada ou destilada. Pendure para secar e depois guarde sob peso.

Banho ácido

Água 20ºC 750 ml
Ácido Cítrico 100 g
Água 20ºC completar para 1000 ml

Fonte: http://www.flickr.com/groups/1384661@N22/discuss/72157624964664307/?search=acidify

Fórmulas para Calótipo – Sensibilização

Essas duas fórmulas são para a segunda parte da preparação do papel para o Calótipo. São compatíveis com a variação de calótipo úmido ou sêco. Foram retiradas e traduzidas do livro de Alan Green, Primitive Photography: A guide to make cameras, lenses, and calotypes. As observações são do autor do livro e não minhas.
Continue reading “Fórmulas para Calótipo – Sensibilização”

Fórmulas para Calótipo – Iodização

Essas duas fórmulas são para a primeira parte da preparação do papel para o Calótipo. São compatíveis com a variação de calótipo úmido ou sêco. Foram retiradas e traduzidas do livro de Alan Green, Primitive Photography: A guide to make cameras, lenses, and calotypes. As observações são do autor do livro e não minhas.
Continue reading “Fórmulas para Calótipo – Iodização”